Como ajudar outra pessoa?

Antes de responder essa pergunta, vamos primeiramente, ler um trecho do Livro de Ouro de Saint Germain, pg. 53 e 54, logo em seguida, deixo algumas palavras explicando melhor as leis Divinas e como vamos ajudar as outras pessoas. 

 

“Suponhamos, agora, que alguém que amemos muito pareça estar tomando caminho completamente errado. Que faria o mundo em primeiro lugar? Por via de regra, pôr-se-ia a julgar e a criticar. O auxílio mais eficaz que pode e deverá ser dado a uma tal pessoa por todos aqueles que estejam a par das circunstâncias é derramar todo o seu amor e silenciosamente dizer: ‘”EU SOU’ Deus em Ação, a única Inteligência e Atividade que controla este irmão ou irmã”. Continuar a falar silenciosamente à consciência desse ser é a maior ajuda possível que se lhe pode dar.

Muitas vezes o fato de advertir-se verbalmente um indivíduo cria um estado de antagonismo, intensificando, em vez de extinguir, a atividade que o trabalho em silêncio, com absoluta certeza, realizaria.” (Livro de Ouro, pg, 53 e 54.).

 

Para ajudar o próximo existem alguns fatores que devem ser ponderados antes:

 

Não devemos nos envolver, e nem nos deixar levar pelo sofrimento alheio, porque se sofremos junto com a pessoa, ao invés de ajudá-la, precisaremos também de auxílio. Temos que ter compaixão, ouvir a pessoa, mas, sem envolvimento emocional.

 

Não devemos apontar os erros e falhas das pessoas, somente em caso de risco de vida ou, situação de perigo. Precisamos olhar para as pessoas com olhar de amor, de misericórdia, não julgar, condenar, criticar nem verbal, nem mentalmente. Não somos melhores, nem piores que ninguém, talvez, estejamos mais alerta da nossa Divindade, mas, isso não nos torna melhores, apenas mais conscientes.

 

Não devemos condenar porque não sabemos quantas inúmeras vezes falhamos, nos mesmos testes, nesta vida, e nas encarnações passadas.

 

Outro motivo, não cabe a nós julgamento dos outros, nossa visão humana está limitada a enxergar apenas parte da situação. Então, tenhamos compaixão e, tratemos os outros como gostamos de ser tratados, nos coloquemos no lugar do próximo.

 

A Lei do Ciclo é real, e com a mesma medida que julgardes será julgado. Toda energia enviada para o próximo, seja por fala, gestos ou, pensamentos volta para o nosso mundo, para que aprendamos a amar.

 

Cada um de nós, tem o seu próprio guia, o Santo Cristo Pessoal, que ajuda, e orienta de acordo com a fé, e a intimidade que a pessoa tem com ele. Então, permita que ela seja orientada pela sua própria Divindade. E ainda, nós não sabemos qual é o aprendizado que ela vai tirar daquela experiência, não devemos limitar o aprendizado dos outros.

 

Nas palavras de Saint Germain:

 

“Digo-vos francamente, amados discípulos, que não há a mínima esperança para vós, no céu ou na terra, enquanto persistirdes em manter na vossa consciência pensamentos e sentimentos de crítica, condenação ou ódio de qualquer espécie, incluindo até mesmo a mais leve aversão. Isso nos conduz a um ponto de vital importância, de que apenas deveis vos preocupar com a vossa própria atividade e com o vosso mundo.

 

Não é de vossa alçada julgar um outro, porque não conheceis as forças nem as condições que agem sobre vosso semelhante. Apenas conheceis o ângulo sob o qual é visto, e eu vos digo, no caso de ser alguém inteiramente inocente de qualquer intento de prejudicar um terceiro, os que emitem crítica, censura ou ódio sobre ele, estão fazendo pior do que se cometessem um assassinato físico.

 

Por quê? Porque o pensamento e o sentimento são o único Poder Criador, e conquanto tais pensamentos e sentimentos não cheguem a atingir ou a prejudicar seu objetivo, são obrigados a voltar e trazer consigo as condições emitidas pelo indivíduo que os projetou, e sempre com acumulada energia.

 

Assim, aquele que mantém pensamentos daninhos em relação a um terceiro, está na realidade destruindo a si próprio, seus negócios e interesses. Não há meio possível de evitar isso, a não ser que o indivíduo desperte e conscientemente inverta as correntes.” (Livro de Ouro, pg. 53 e 54).

 

 

Posso decretar para uma pessoa que gosto muito?

Filho, marido, irmão, pai e mãe, amigos?

 

 

Sim, faça decretos de remoção das entidades, visualize a Chama Violeta, ou os outros raios, na pessoa, e visualize sempre o equilíbrio da Chama Trina no coração daquela pessoa para que ela mantenha a harmonia,  e possa sentir o amor e acender em seu coração a sua Divindade Crística. 

Então, como devo fazer para ajudar outra pessoa?

 
como ajudar outra pessoa

Quando ver alguém cometendo um erro, envolva aquela pessoa na Presença Divina dela, visualize a Presença Eu Sou, ou, um dos Mestres Ascensionados, ou o Santo Cristo, abraçando a pessoa colocando as mãos no Plexo Solar (sobre o estômago). E diga mental ou verbalmente:

 

– Eu Sou Deus agindo em (diga o nome da pessoa);

– Deus é o único agindo em (diga o nome da pessoa);

– Deus toma posse dessa pessoa (diga o nome da pessoa) agora. 

-Eu Sou Deus em ação, a única Inteligência e atividade que controla este irmão ou irmã.

 

Assim, estaremos fazendo um bom trabalho, para os outros e para nós mesmos, porque, sempre que ajudamos alguém, também somos ajudados pela grande lei, somos todos Um!

 

Gratidão Infinita!

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo Protegido!